quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Alerta para as Consequências do Excesso de Trabalho

Matéria exibida no JORNAL HOJE - 16/10/09

É importante que os funcionários reflitam sobre seus limites físicos e psicológicos. Ao mesmo tempo uma cultura de diálogo na empresa pode reduzir conflitos e manter uma equipe mais saudável.

Como saber se você está trabalhando demais? Bem, o que é excesso de trabalho para um, pode não ser para outro. Por isso, é importante você refletir quais são os seus limites físicos e psicológicos.

Tem ficado extremamente cansado? Com dores no corpo? Dor de cabeça? Muita sonolência? O trabalho está sem sentido? Às vezes, você nem tem vontade de ir trabalhar. Esses podem ser indícios de que você está com uma carga de trabalho muito pesada.

“Na década de 90 nós tínhamos um grande aumento de lesões por esforços repetitivos. Para o século 21, posso dizer com segurança que as questões dos aspectos psicológicos são as que tão influenciando mais a vida dos trabalhadores” explica a médica, Vera Lcia Zaher. 

Pelos números dos auxílios-doença do Ministério do Trabalho, os problemas musculares continuam liderando o ranking de pedidos de licença.

De 2006 para 2008 houve um aumento de mais de 500% (de 19.956 - 117.353).

Mas o que vem chamando a atenção dos médicos nos últimos anos é que a ocorrência de doenças relacionadas ao sistema nervoso está cinco vezes maior. Em dois anos subiu de 1.835 para mais de nove mil pedidos (9.306).

E nesse mesmo período, os transtornos mentais e comportamentais tiveram um aumento de mais de 1.900%. Foram pouco mais de 600 pedidos de licença para mais de 12.000 (de 612 para 12.818).

No final de 2007, Hellen passou em um concurso para ser técnica em administração e finanças de uma Farmácia Popular. Assim que assumiu o cargo a função não era o que esperava. Ela serviu de atendente e faxineira.

Com dois meses, começou a desenvolver sintomas como taquicardia, crise de asma e pressão alta. Hellen procurou um psiquiatra que diagnosticou depressão profunda e ansiedade generalizada. Desde então, ela está há cinco meses afastada do trabalho.

“Me sinto melhor depois das medicações e do acompanhamento terapêutico. Entretanto, só vou me sentir bem e realizada quando conseguir voltar a trabalhar em uma função que eu goste, que eu saiba fazer. Hoje, o que quero é minha vida profissional de volta”, conta Hellen Taynan, funcionária pública.

O excesso de trabalho pode ser dado pela empresa como o caso da Hellen. Mas, você também pode tomar para si cada vez mais tarefas e acabar sobrecarregado. Por isso, vale ficar atento à algumas coisas.

Se sentir que a carga de trabalho está pesada demais para você:

- converse com o seu supervisor
- tenha disciplina
- cumpra os horários e deixe claro para a chefia quando a tarefa é feita
- tente se manter concentrado.
- ache um tempo para você e descubra tarefas para se desligar do trabalho.
- aproveite os momentos com a família.

“O conselho médico que eu daria... Aprenda a conhecer os seus limites isso é: tem horários para entrar, horário para sair, conheça seu trabalho, saiba o que você está fazendo dentro do ambiente, tenha prazer no que faz. Com isso eu posso afirmar em parte que uma boa parte do campo do físico, das patológicas, a gente pode evitar nessa comparação excesso de trabalho e saúde”, completa a médica.

Fonte: G1

2 comentários:

Paloma Alcantara disse...

pena eu ter perdido, mas vou assistir no site. beijão. te amo.

Marcello disse...

realmente tenho sentido stress até dormindo por conta do trabalho...

ótimo ler seu espaço.

bjs