quinta-feira, 14 de outubro de 2010

DESABAFO

Nathy com as suas últimas ações, decisões, se encontra perdida num turbilhão de sentimentos, não consegue se concentrar em uma alternativa, quer viver e tentar todas, não tem domínio próprio... e o resultado nunca é o esperado por ela, mas, presumido por muitos que aconpanham de fora, como nós, seus pais e a sua irmã.
Ela vive perigosamente desafiando o destino, procura por sua "liberdade" sem regras, objetivos e sentido, está "solta" na buraqueira da sua vida, e entre um buraco e outro, se machuca, porém nunca aprende, a sua decepção imediata assim como veio, vai, e lá está ela de novo, pronta ( se achando) para colocar a sua vida em risco, não pensa em ninguém, nem em si, muito menos no filho... fica por ai, andando, rodando, perambulando, solta, livre, perdida na vida, esperando encontrar o que não sabe, mas quer provar! ela quer encontrar o que está além da compreenção, quer chegar onde muitos lutam para voltar.
Está na contra mão, em uma estrada deserta sem sinalização, perigo a cada curva a cada esquina, talvez a sua busca termine de repente, numa dessas "viagens" da mente, talvez dure persistente, quem sabe até Cristo a resgatar e voce virar gente!?
É duro chegar a essa conclusão, mas devido ao acontecido, não tenho outra opinião, voce minha filha linda, inteligente e sorridente me faz chorar de dor, por saber que não me escutas mais, nós seus pais que lhe pusemos no mundo, estamos vendo esse mesmo mundo te tirar de nós, dos nossos braços da nossa proteção... cabe-nos nesse momento de dor, elevarmos nosssos olhos para os montes, pedirmos socorro ao único que pode nos ajudar, pedimos e clamamos por voce Nathy, ao DEUS da eternidade, que lhe proteja e lhe guarde, te entregamos a ELE que tudo pode, tudo suporta e tudo RESOLVE!
Que DEUS te proteja, minha filha querida.

Desculpem o desabafo, mas é o coração de um pai aflito que grita por socorro ao Deus altíssimo por uma causa impossível.

A gente desculpa... Que esta carta, chegue a Deus como oração e que Jesus possa agir na vida de minha irmãnzinha. Não sei em que momento, esse riso inocente de criança feliz se perdeu, mas sei que este sorriso vai se encontrar novamente num momento planejado por Deus para unir novamente a nossa família.
... e eu te amo, minha Lária.

2 comentários:

Brunna disse...

Amiga nao sei o que falar...voce sabe bem o que eu penso sobre tudo isso.... talvez lendo essa carta de um pai desesperado, Nathy caia um pouquinho em si...Nao sei.. devemos sempre ter esperança.. ate o fim! Beijos
Bruna

Évora da Ibéria disse...

mulher, o que houve????