sábado, 19 de março de 2016

FOSFOETANOLAMINA: NÃO SIGA O PROTOCOLO!

Centenas de hospitais brasileiros têm seguido o protocolo no tratamento contra o câncer em pacientes acometidos de tumores malignos em graus diferentes.

Contudo, basta caminhar por corredores de hospitais com pacientes em fase terminal para saber que o protocolo não têm dado muito certo em casos de pacientes com metástase. Talvez, seja hora de fazer algo diferente para que os resultados também sejam diferentes.

A fosfoetanolamina é uma composição química orgânica de origem animal, presente em muitos mamíferos. Graças aos estudos do brasileiro, Professor Gilberto Chierice, pode-se atestar o sucesso na administração dessa substância na antiploriferação de tumores malignos e na regressão daqueles já existentes. Detalhe: O TRATAMENTO É GRATUITO.

Pacientes que não tinham chances clinicamente falando. Que estavam em condições de sobrevida. Sem resposta efetiva a quimioterapias e já com resistência à morfina no combate às dores, apresentaram melhoras. Talvez, pela primeira vez na história, temos uma esperança efetiva do que se espera ser a CURA do câncer.

É importante que todos saibam que a Anvisa PROIBIU o uso da substância, pois existe o risco de toxicidade. É importante também que saibam que as pessoas podem se intoxicar com qualquer outra substância e que a quimioterapia é muito mais agressiva que a fosfo. No entanto, não é possível realizar os dois tratamentos simultaneamente.

Esta semana, felizmente, dia 17/03/16, a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) aprovou o Projeto de Lei da Câmara 3/2016 que permite que pacientes com câncer usem a a fosfoetanolamina sintética antes do registro pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Também foi aprovado requerimento para que a proposta seja votada em regime de urgência.

Enquanto isso...

Os hospitais continuam seguindo protocolos e incutindo o medo nos familiares das pessoas que se atrevem caminhar por outras vias. Mas o pior de tudo é que os pacientes continuam morrendo vítimas do protocolo instituído por essa doença maldita que é o câncer.

Parece que o rigor científico também é impedimento à manutenção à vida. O protocolo é maior que a urgência de viver. Mas eu espero que quando a Anvisa liberar, os hospitais mudem seus protocolos e também as estatísticas de morte por câncer.

Repasse!!!!

Um comentário:

Polyana Borges disse...

DISSE TUDO , ESTAMOS NA LUTA PELA LIBERAÇAO DA FOSFO E AGREDEÇO A SUA AJUDA .