segunda-feira, 24 de agosto de 2015

O DIA DEPOIS DA MARCHA DAS VADIAS


Hoje, profunda tristeza acompanhava meus passos na Universidade Federal da Paraíba. A cada esquina um ato de vandalismo. Depreciação de um patrimônio público e também meu uma vez que sou estudante de lá. Pichação era o que se via em cada parede da Universidade, nas caixas de energia, nos quadros, bancos... Até mesmo algumas placas de turmas antigas foram atingidas pela inconsequência de pessoas que tinham tudo para ter razão, mas perderam.


Com cautela quanto às generalizações, quedo-me indignada com tudo o que vi. Especialmente porque tomei conhecimento da manifestação por uma rádio local, que levou as organizadoras do evento, que a princípio me pareceram muito coerentes. Ao tomar conhecimento da ideologia do movimento da Marcha das Vadias, achei válida a iniciativa/ elogiei inclusive. Infelizmente na prática, a teoria é outra.

No ápice do absurdo, li a frase "A única relação possível com a Universidade é criminal". Tenho certeza que essa frase ecoará em minha mente por muito tempo. Pessoas que se perdem no argumento e transformam o protesto em apologia e incentivo ao crime. Marginais que se infiltram no movimento e enfraquecem qualquer causa por mais nobre que seja.


Nesse momento, meus amigos e amigas de facebook defensoras árduas do movimento feminista se calaram. A quem irão defender? Onde estão os professores intelectuais defensores da liberdade? 
Talvez eu não entenda mesmo de política. Mas eu entendo do que me traz paz. Entendo que a liberdade é um estado de paz consigo e com os outros. O caminho dessa paz, acredito ser possível traçar através da educação, mas como se alunos da UFPB estão envolvidos em atos como esses? Qual ignorância pode ser maior do que destruir o seu próprio patrimônio? 
Inconsequentes e delinquentes! Envergonham qualquer tentativa de se protestar dignamente em um país já tão envergonhado como o nosso. Reclamam universidade pública... Quiçá fosse privatizada, seria mui penoso para mim e para tantos estudantes interessados em estudar e que não poderiam pagar os custos, mas certamente atos de vandalismo e violência como esses seriam mais raros.


5 comentários:

Anônimo disse...

Não entendi a relação da Marcha das Vadias com a pichação.

Anônimo disse...

Não há ligação nenhuma com a Marcha das Vadias e não há como responsabilizar ninguém. Não há provas de quem pichou. E assim, desde sempre picham naquela federal. Só agora resolvem tomar as dores e olha só, logo quando são frases feministas.

Anônimo disse...

Os ditos esquerdistas são tão tapados que não veem que o que causa surpresa é um evento que deveria servir de exemplo, que seria para melhoria de vida de alguma classe, causar vandalismo e depedração. Nossa, é muito fácil pensar assim, mas o coitadismo está tão na moda que se faz desnecessário pensar. Tanto as vadias que seguiam na marcha das vadias, quanto os pichadores que picham no dia a dia são criminosos, simples assim, a diferença é que não se espera isto de movimentos sociais, mas é só o que vemos atualmente.

LaRaNJa NaDa MeCâNiCa disse...

O Vandalismo é reflexo da sociedade, a bagunça e falta de educação e vagabundagem. O Brasil está crescendo sua população e o seu desenvolvimento não acompanha isto, acarretando em falhas, não apenas na educação como já citei, como saneamento básico, transporte urbano, empregos, etc. O Brasil está perdido no falso moralismo, numa hipocrisia sem precedentes, o Governo está ajoelhado pois tem medo de agir de forma efetiva, pois a ação para se fazer estas melhorias acarretaria uma insatisfação momentânea o que faria com que os políticos envolvidos perdessem votos, principalmente da classe menos favorecida, mas os benefícios futuros seriam maravilhosos. Falta coragem e competência para mudar o país, um banho de moral e ética antes de qualquer coisa!

LaRaNJa NaDa MeCâNiCa disse...

O Vandalismo é reflexo da sociedade, a bagunça e falta de educação e vagabundagem. O Brasil está crescendo sua população e o seu desenvolvimento não acompanha isto, acarretando em falhas, não apenas na educação como já citei, como saneamento básico, transporte urbano, empregos, etc. O Brasil está perdido no falso moralismo, numa hipocrisia sem precedentes, o Governo está ajoelhado pois tem medo de agir de forma efetiva, pois a ação para se fazer estas melhorias acarretaria uma insatisfação momentânea o que faria com que os políticos envolvidos perdessem votos, principalmente da classe menos favorecida, mas os benefícios futuros seriam maravilhosos. Falta coragem e competência para mudar o país, um banho de moral e ética antes de qualquer coisa!