quinta-feira, 2 de julho de 2015

O RIDÍCULO POSICIONAMENTO DE JEAN WYLLYS

Por: Thiago Oliveira*

Após a redução da maioridade penal não passar pelo congresso, por apenas 5 votos, o deputado do PSOL, Jean Wyllys, que era contrário a redução, publicou uma foto comemorando o fato e dizendo que "facistas, racistas e homofóbicos não passarão".
Daí fiquei me perguntando: O que uma coisa tem a ver com a outra? Porque um indivíduo a favor da redução da maioridade penal seria homofóbico? E onde é que está o racismo nisso? Estaria o Deputado insinuando que boa parte dos menores infratores são gays e/ou negros?
O posicionamento do parlamentar socialista é ridículo, pois, ele mistura as bandeiras, empacotando discursos que necessariamente não tem ligação nenhuma entre si. Um exemplo: Algumas pessoas que coloriram a foto do Facebook em prol do casamento gay postaram textos favoráveis a redução da maioridade. O preconceito racial e a a homofobia não estão em pauta na questão. Acontece que o Jean Wyllys, no auge de sua desonestidade intelectual, é favorecido politicamente por colocar em blocos discussões que não deveriam estar associadas. Ele cria então o grupo dos "fascistas, racistas e homofóbicos" com o fim de polarizar o discurso político através de uma dicotomia direita X esquerda, posicionando-se do lado canhoto da conversa.
Todavia, o lado canhoto é repleto de contradição. Chamam quem está a sua destra de intolerantes, todavia, não conseguem dialogar sem rotular/insultar os que não comungam das suas ideias. Por isso, se você pensa diferente você é, numa toada só, "fascista, racista e homofóbico". Não interessa se você tem argumentos bem endossados. Pouco importa se você refuta os pressupostos marxistas e demonstra a sua inaplicabilidade. Pensou diferente da turminha do Jean você é "fascista, racista e homofóbico".
Mas as discrepâncias estão aí. Se por um lado um garoto de 16 anos estupra, rouba e mata, ele não deve ser responsabilizado, pois, trata-se de uma criança. No entanto, se um adolescente de 16 anos deseja mudar de sexo, poderá -segundo seu projeto de lei - fazer a cirurgia sem nenhum impedimento, nem mesmo a desautorização paterna. Para isso ele deixa de ser uma criança que não tem as faculdades morais bem constituídas.
O Jean Wyllys é mestre quando o quesito é incoerência. Já apareceu vestido de Guevara, quando é sabido que o guerrilheiro cubano era extremamento homofóbico. O Wyllys coloriu a sua foto de perfil por conta de uma decisão da Suprema Corte dos EUA, justamente o país liberal que ele ideologicamente se opõe. O que esperar de um político dessa estirpe?
Perdem os brasileiros que são manipulados por figuras esdrúxulas dentro do nosso parlamento. As ditas esquerda e direita, tão híbridas em nossa terrinha, no final das contas fazem o joguete político que mantém nossos políticos no poder, cheios de regalias e envoltos na corrupção endêmica. O que temos de fato é um fisiologismo partidário. Ideologia já foi para as cucuias. Quem ainda acredita na pureza ideológica está mergulhado na ingenuidade. Quem acha, seja destro ou canhoto, que tem um bom representante no parlamento, é um tanto quanto ridículo. Mas, não tanto assim quanto o deputado Jean Wyllys.
********************
P.S. Avisem ao Deputado que ninguém pretende aprisionar quem solta pipa. Nem mesmo os "aviõezinhos" seriam enquadrados na categoria de crimes hediondos. É muita estupidez num sujeito só.

*Thiago Oliveira é servidor público municipal de Recife; graduado em História e especialista em Ciência Política.

3 comentários:

Jéssica Monteiro disse...

O Jean fez esta publicação ANTES da segunda votação, ou seja quando de fato foi NEGADA a redução. ;)

Jéssica Monteiro disse...

Li novamente e percebi o meu erro, Thiago. Passei despercebida na palavra "não"

Patrícia Ubert disse...

Sua análise é precisa.E você não está sozinho...http://patriciaubert.blogspot.com. Abraço.