quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Na TPM é matar ou morrer

"I'm so tired of being here
Suppressed by all my childish fears
And if you have to leave, I wish that you would just leave
'Cause your presence still lingers here
And it won't leave me alone..."

Oi.
Quando passa do dia 20 do mês e até o 4º ou 5º dia do mês subsequente, algo fica estranho em mim. Na verdade, sei que não sou privilegiada e muitas mulheres, assim como eu, sofrem da maldita Tensão Pré-menstrual. A exceção configura-se em dois pontos: o período de tempo que dura esse estado e as consequências permanentes das tragédias que ocorrem no meu caso. 
Antes de você torcer o nariz e achar que isso é "frescura", vá estudar e logo você irá descobrir que existem causas concretas, científicas e bastante plausíveis para este fenômeno.
Rebuscando as histórias de minha vida, apuro que 95% dos danos emocionais até hoje enfrentados por mim, foram exatamente neste período. Esse é aquele momento em que as amizades aparentemente sinceras se desfazem pra sempre, porque na verdade nunca foram pra sempre, mas eu tentava acreditar que seriam. Quantos amigos meus sobreviveram à minha TPM?
Também foi na TPM onde tive as piores crises nervosas de minha vida. Até um vento que sopra no sentido oposto ao meu é motivo para que eu desmorone emocionalmente.
Se fizerem um levantamento de todas as entradas que dei em hospitais da cidade com crises emocionais, é muito provável que encontrem a data como algo em comum.
O que fazer? Será que devo me trancafiar dentro do meu quarto, desligar telefones e o acesso à internet e não falar com ninguém?
É uma doença, eu sei. Eu tomo medicamentos para isso, mas não estão ajudando muito. Amanhã tem sessão com a psicóloga... O que ela vai dizer? O que EU vou dizer? 
Quem vai continuar ao meu lado? Vejo minha amigas tão distantes fisicamente de mim... Clarinha, Mandoca, Boo... CADÊ VOCÊS? 
Muitas vezes, tudo o que eu preciso é de um abraço seguido das palavras "eu entendo você e te aceito como você é" e poucas são as pessoas que podem me dizer isso de coração. Enquanto eu não escuto isso, me destruo a cada dia, nutrindo um mal que repercute em mim mesma.
Eu sei. Vou chegar ao final desse curso sem nenhum amigo, mas se pelo menos eu chegar VIVA, já é grande motivo de agradecer a Deus.
Com amor e tristeza sem fim,
Hellen Taynan

Um comentário:

Bella Dourado disse...

Bem isso!
Há unica coisa que posso afirmar é que hidroginástica diminui os desconfortos no geral.
Bjz