segunda-feira, 9 de maio de 2011

3 MESES DE GASTROPLASTIA. O QUE MUDOU?

Oi.
Parece que foi ontem a minha agonia pré-cirúrgica. Lembro de todos os estresses na entrada do hospital, eu não conseguia achar a guia da solicitação autorizada mesmo passando várias vezes por ela. Depois da cirurgia, toda dor que senti na UTI que me fez por um instante me arrepender de ter operado, mas depois que fui pro quarto tudo passou e eu comecei a me familiarizar com meu novo estômago.
3 meses se passaram...
Ainda não me adaptei totalmente a esta nova vida. A cabeça continua gulosa, pensando sempre em comida e desejando mais do que eu posso aguentar. Os vômitos são frequentes e assim serão enquanto eu não comer mais devagar do que eu possa conseguir. O ritmo mais lento que você come, ainda é rápido demais para situação. Enfim, tirando as dificuldades, eu me sinto feliz. Sim, estou mais feliz do que antes e com menos 20 quilos!
Existe muita gente que encara a gastroplastia como uma dieta da moda. Gente, não é mesmo! A cirurgia tem um porte alto e mudará sua vida para sempre. Encontro algumas pessoas que operaram e não sentiram nada e hoje vivem normalmente, comendo de tudo, mas posso dizer que isso é uma excessão. A gastroplastia, na verdade, induz a pessoa a uma reeducação alimentar forçada. Você tem que viver vigiando para sempre, se não, como qualquer outro método, pode falhar e você vir a recuperar todo peso que eliminou e correndo o risco de sequelas. Submeter-se a uma cirurgia desse nível é um passo muito grande na vida de qualquer pessoa e entender sua condição de gastroplastizado é essencial para a manutenção do sucesso pós-operatório.
É preciso coragem para se submeter à gastroplastia, mas é preciso antes disso maturidade. Maturidade para recusar delícias gastronômicas que existem pelo mundo afora; maturidade para acompanhar a perda excessiva de cabelo a ponto de haver falhas no couro cabeludo; maturidade para lidar com doenças relacionadas a má ingestão de nutrientes; e acima de tudo, maturidade para assumir sua atual condição e respeitá-la pro resto da vida.
Confesso que entre a coragem e a maturidade, tenho maior tendência à coragem, mas estou aprendendo, na marra, a ser madura o suficiente frente a minha nova condição.
Com esse discurso alguém pode estar achando que eu desencorajo à cirurgia. Nada disso. Pelo contrário, dou forças para que façam a cirurgia se esse for o último recurso, mas não posso me furtar a contar a realidade e essa é a minha realidade, nua e crua. Pode existir "n" casos, pois cada ser é diferente, mas comigo foi e está sendo assim.
As recompensas vêm na redução de peso (no meu caso foram 20 até agora), não existe felicidade maior em vestir as roupas e vê-las caindo do seu corpo e poder tirar do armário aquela calça antiga e ela vestir bem em você. Comparar fotos de como estávamos antes e como estamos, receber elogios... Tudo é maravilhoso, mas requer certo grau de consciência da responsabilidade eterna que estar por vir.
Beijos a todos!

10 comentários:

Missionária Bella Dourado disse...

Você esta linda por fora; continua maravilhosa e DEUS te abençõe sempre amiga.

Te adoro bjs.

Cris disse...

Adorei o post , o que vc disse é a mais pura verdade , temos que nos"vigiar" para o resto da vida , ando percebendo que a cada dia vai "cabendo" mais um pouquinho no novo estomago e se não tomar cuidado ...já viu ??? Passamos por tudo pra morrer na praia ??? Não mesmo , somos vitoriosas e vamos continuar sendo .
bjus e muito sucesso !

Milk disse...

Bem, sobre maturidade, acho que vc tá mais madura que antes viu, tá mais disposta, feliz, com vontade de fazer as coisas andarem bem.

Estou muito feliz por vc prima, espero que tudo, daqui por diante, seja melhor do que já está!!!

Vnardella disse...

A realidade não é tão cor de rosa como alguns querem pintar, né? O bom é que as corajosas postam a verdade e nos ajudam a amadurecer com seus blogs. Parabéns!

Romeyka Aguiar disse...

oie linda
já vi pessoas engordar para atingir o peso para fazer a redução ... e já vi recuperação de pessoas próximas muito dolorosa !

muito bom seu post

bjssss

Zizi disse...

Olá amiga!

Um balanço super equilibrado dos já completos 3 meses de cirurgia.

Que Deus te ajude a cada dia de adaptação e controle.

Abraço grande e ótima quinta.

zizi

Sammy Leilane disse...

com cirurgia ou sem cirurgia, od esafio é manter a vontade de comer sob controle... mas vc está ficando madura em relação a tudo, está aprendendo, estás de parabens pela força, pois aguentar comer tão pouquinho depois da cirurgia, olha, tem que ter calma mesmo!!! bjus!!!

Blog da Truzzi disse...

oi hellenzinha...
imagino q n deve ser nada fácil enfrentar todas as questões envolvendo a cirurgia... mas o mais importante é q vc está ótima, tá lindona! os obstáculos do caminho vc vai enfrentando (o vômito, a queda de cabelo, etc), e com a força q vc tem vai vencer!
bjus amiga linda!
te amooooo
Clara
www.blogdatruzzi.blogspot.com

Tatha Talitha disse...

Flor, pensa assim...cada um tem um corpo...
Ex: Eu usava 56 qdo pesava 106 e tem gente com 106 que usava 50...
Num esquece que se vc quiser, vc entra num 44 sim, mais aí fica aquela coisa apertada...rs
Cada corpo é um, tem gente que num tem muito quadril e nem coxas...ai entra mais fácil...para o seu peso, generalizando, um 48 ou 46 está ótimo...num esqueça que 46 é super normal para as brasileiras, nós temos formas e curvas...somos diferentes...e não é a calça que mostra se vc está bem e sim seu espelho e sua auto estima, ok??? =)

bjoka =)

Socorro disse...

Hellen,
Tudo o q vc falou é a verdade nua e crua...me sinto como vc, vomito bastante e não amadureci o suficiente, mas quando tiro as roupas do armário,é alegria só e comigo em 2 meses e 19 dias perdi 24 kg e estou mega feliz...