segunda-feira, 28 de setembro de 2009

HOJE EU SEI DIZER O QUE SINTO.

Não é tristeza profunda
Nem mágoa nem arrependimento
Não é uma dor na alma
Não é culpa, nem tormento.

Não é ódio de nada
Nem raiva de ninguém
Não me sinto menor que os outros
Mas eu sei que não estou bem.

O que eu sinto é meio estranho
Como eu estivesse frente ao mar
E ele estivesse secando.

Não me venham falar que é doença
Só eu sei o que passo
É como se eu vivesse em um mundo
Gigante, fora do compasso.

É tudo tão estranho
E eu nem sei pra onde estou indo
Em mão direita ou contra-mão.
O que sei é que esse mundo é gigante
E nós, só um anão...

Um comentário:

Marcela Melo disse...

Nao deve ser nada bom sentir o "mar secando".

Suas palavras sao doces e belas...
Amo ler o que escreve