quinta-feira, 2 de julho de 2009

Desabafos de Um Dia que Nunca tem Fim.

O dia todo com dor de cabeça... À tarde consegui relaxar um pouco e assistir TV com meus pais na cama. Mas não durou mais do que trinta minutos. Meus dedos frenéticos, incontidos e ansiosos para saber notícias da prova ligavam sem párar para um e outro implorando por notícias. Pela manhã eu já havia enviado um e-mail para o professor. Pra quê, né? (deixa pra lá)... Enfim, nem um clarão iluminado pelo fogo e uma explosão que mais parecia ser dentro de minha casa, frearam minha sede de ir em busca de alguma notícia. Pelo telefone agora, tão somente, pois o computador pifara o que mais tarde eu viria a saber que um tranformador explodira e queimou cerca de 200m de fio. Isso foi à tarde, a compania elétrica chegou quase às 20h.
Ah, a compania elétrica...
Eis que, restando uma luminosidade parcial (pois algumas luzes da casa ainda acendiam) eu tive a brilhante idéia! Eureka!!! Vou fazer as unhas! Quando preparei tudo... A luz caiu de vez!
Eu aproveitei e enviei torpedos em massa através do celular para todos os contatos que eu tinha da universidade clamando por notícias. Um detalhe importante é que eu tenho o número do celular do professor, mas não me atrevi a ligar para ele e levar um fora daqueles que somente ele sabe dar e eu não estava com espírito de ouvir.
Detalhes à parte, acho que umas 22h a luz voltou e eu comecei a fazer as unhas.
Uma hora mais tarde eu estava limpando as unhas e até tinha omitido de minha vida um pouco a idéia de que já era quase "amanhã" e eu não sabia a maldita a nota da prova, quando um número confidencial começa a me ligar (à cobrar, claaaro) e não deixava completar a ligação. Gente, eu não sou rica, mas minha curiosidade vale muito mais do que 1 real ou 2 de uma ligação a cobrar naquela hora naquele dia, onde tudo o que eu queria era uma notícia boa ou ruim, mas uma notícia. Após 3 tentativas, o número deixou de ser confidencial e eu pude, enfim, retornar.
Não era ninguém que eu estivesse esperando, mas era alguém que gosto demais! E que me ligou aquela hora porque sabe que aquela hora eu estaria fazendo algo qualquer, menos dormindo, como todos de minha casa e da casa dela! Era minha amiga. Sim! Eu tenho (ou acho que tenho, embora poucas) amizades! Daí ela ligou aqui pra casa... Para conversar? NÃO! Para DISCUTIR! Isso mesmo! Trabalhamos juntas... Ela me ajudou muito e envolveu muitas pessoas próximas a mim (de forma positiva, claro) que por sua vez também a ajudaram muito e "quebramos muito galho" juntas... Passamos muitas coisas em pouquíssimo tempo e no último dia, no último minuto do trabalho eu estraguei tudo. Eu estraguei tudo?
Bom, eu a procurei, ela não estava e acabei falando com a "pessoa errada".
Foi isso...
Ouvi coisas ao telefone que me magoaram muito. Não dormi direito, chorei bastante... E a cada dia me convenço que não faço bem às pessoas.
Hoje pela manhã recebi um telefonema:
É, eu passei na prova.

6 comentários:

PanPum Flûor disse...

ual em, que dia!
essa ansiedade com nota é peso ;x

e o misterio consome, adorei o jeito que voce emprega as palavras, muito legal :D

parabens pelo blog, boa sorte com os novos dias que surgiram!

Euzer Lopes disse...

Apenas um dia diferente.
Pense que, desde quando você postou isso, muita coisa melhor aconteceu.
Inclusive passar na prova.

bruno disse...

Olha eu também fiquei impaciente pelos seus anseios a partir de sua narrativa rsrsrsrs que aflição!

Abraço!

BRUNO disse...

Oi Hellen estou aqui de novo retribuindo sua visita em meu blog. Sabe que só rasgo elogios para vc não é msm? Fico lisonjeado pelos seus.

Abraços!

O Profeta disse...

Haverá?! Há sempre uma deusa perdida
Nos labirintos da contradição
Há sempre alguém que usa a palavra amor
Soprando doce veneno ao coração
Há sempre alguém que nos diz coisas tontas
Há sempre alguém que afugenta a Saudade
Há sempre alguém que nos marca a ferro frio
Há sempre uma alma ausente da verdade

Bom fim de semana


Doce beijo

Avassaladoras Rio disse...

Querida amiga avassaladora...Que dia!... ainda bem que temos apenas 24 horas em cada um...
e pelo menos o dia seguinte amanheceu com uma otima noticia!